Quem somos

...


No dia 14 de Fevereiro de 2014 a psicopedagogia sofreu um grande golpe. O projeto de lei 3512/10 que propõe a regulamentação da psicopedagogia como profissão foi aprovada no Senado Federal, mas antes de ser enviado para a presidência da república sofreu varios golpes de mudanças com emendas que sugerem a retirada de quatro artigos importantes para os psicopedagogos brasileiro:
O direito de realizar diagnóstico psicopedagógico e a retirada da criação do conselho federal de psicopedagogia (órgão fiscalizador da profissão)
Iniciou-se no Piauí, na cidade de Teresina um movimento pró fundação de uma entidade classista para defender os direitos trabalhista do psicopedagogo que encontrava-se naquele momento totalmente desprotegido.

Assim liderados pela psicopedagoga Jossandra Barbosa, Naildes Soares e Cruz Matos o movimento sindical da Psicopedagogia inciou uma grande luta contra as estruturas de poder que queriam impedir a formação do sindicato.

Inicialmente o projeto era estadual e com o tempo teve adesão da maioria dos estados brasileiros que passaram a apoiar e incentivar a criação de um sindicato que representasse toda a categoria.

O sindicato dos psicopedagogos do Brasil é independente, livre onde a única regra para participação é SER PSICOPEDAGOGO.


O SINDPSICOPP-BR é uma instituição jurídica, classista e de caráter trabalhista. Um órgão com taxas populares, sem cargos vitalícios, onde todos podem votar e ser votados, um instrumento de luta.Cabe os sindicatos organizar a categoria e lutar por melhores condições de trabalho, salários e valorização de carreira. 

Objetivos do Sindicato:


Art. 2º - Constituem princípios do Sindicato:
I. Lutar pelos objetivos imediatos e históricos dos trabalhadores, tendo a perspectiva de uma sociedade sem exploração, onde impera a democracia política, social e econômica, sendo seu princípio fundamental a defesa intransigente dos direitos, reivindicações, interesses gerais ou particulares dos trabalhadores, bem como do povo explorado;
II.  Reger-se pela mais ampla democracia em todos os organismos e instâncias, garantindo a mais ampla liberdade de expressão das correntes internas e de opiniões em complemento a uma férrea unidade de ação;
III. A Defender a unidade de classe dos trabalhadores, representando-os com respeito absoluto pelas convicções políticas, ideológicas, filosóficas e religiosas, tendo o Sindicato como tarefa avançar na unidade de classe dos trabalhadores e lutar por sua independência: econômica, política e organizativa;
IV.   Orientar sua atuação no sentido de fortalecer a luta e organização de base dos trabalhadores nos seus locais de trabalho;
 V. Lutar pela autonomia e liberdade sindical;
VI.  Garantir a independência de classe dos trabalhadores com relação aos patrões, ao Estado e aos partidos políticos;
VII.  Unir-se aos movimentos sociais;
VIII. Solidarizar-se com todos os movimentos de classe dos trabalhadores e dos povos que caminham na perspectiva de uma sociedade livre e igualitária.

 


Compartilhar: