CONHEÇA

domingo, 11 de setembro de 2016

Marcado Reunião no Senado para tratar da aprovação da regulamentação do psicopedagogo


Foi marcado para dia 13/09 uma reunião no senado federal para tratar sobre  a PL 3512/10 que está tramitando há mais de vinte anos que tem como objetivo regulamentar a Psicopedagogia (Isso mesmo a psicopedagogia não foi regulamentada como estavam divulgando na internet e grupos do whatsApp) 
Esta reportagem é de FEVEREIRO/14 quando o projeto passou no senado mas NÃO foi sancionado


À reunião foi comunicada nos últimos dias em um grupo de whatsApp e no facebook de uma das pessoas mentoras da reunião onde informou que haverá a presença da Presidente da ABPp e de mais duas conselheiras desta instituição e que o sindicato dos psicopedagogos não fora convidado.

O sindicato dos psicopedagogos do Brasil não foi notificado e nem convidado para tal reunião porque é contrario as emendas que existe no processo do Projeto de Lei.

O sindicato não concorda que o Projeto vá a plenário com as seguintes emendas:

- Diminuição da carga horária dos cursos de pós graduação de 600h para 450.
O sindicato defende que os cursos de pós graduação sejam substituídos ao longo de cinco anos por cursos de graduação nas faculdades públicas e privadas e que o MEC crie as diretrizes do curso que até hoje não existe.
Isto acabaria com o comercio que fatiou a psicopedagogia em cursos pequenos, sem estágio e sem qualidade levando ao mercado de trabalho trabalhadores sem qualificação para atuar no setor da educação e da saúde.
A aprovação da lei não afetará os profissionais que já se formaram e nem quem está se informando a lei é para o futuro da psicopedagogia desta forma se aprovamos uma lei onde o psicopedagogo pode ser formado com 450h continuaremos sendo criticado por outros profissionais e o pior contiuaremos como um especialização e não como uma GRADUAÇÃO.

- Retira do Inciso das atribuições do psicopedagogo "O diagnóstico psicopedagógico"
O sindicato defende a permanência deste artigo pois como o próprio artigo diz o diagnóstico psicopedagógico é realizado com os instrumentos da psicopedagogia.
O psicopedagogo é um terapeuta da aprendizagem.
É sua função colaborar com outros profissionais no diagnóstico da dislexia , discalculia, disortografia, dentre tantos outros transtornos e problemas que afetam a aprendizagem das pessoas. 
A retirada deste artigo é um prejuízo para categoria que ficará subordinada completamente a outras profissões sem contar que sua finalidade nas equipes multidisciplinares não terá sentido e será completamente descaracterizada.
O diagnóstico psicopedagógico não fere e não interfere em nenhuma outra profissão. O psicopedagogo utiliza instrumentos lúdicos e pedagógicos que levam a compreensão do não aprender de um sujeito ou de um grupo de sujeitos e daí criar oportunidades de intervenção e de sucesso escolar e pessoal.
Além de que o diagnóstico psicopedagógico é uma janela para que o sujeito seja encaminhado de forma correta ao psicologo, fonoaudiólogo, neuropediatra, psiquiatra e outros profissionais.

- Retirada da criação do Conselho Federal de Psicopedagogia
O projeto anterior ao 3512/10 tinha a proposta de regulamentação e criação do conselho federal e regionais de psicopedagogia. Isto foi alterado e por fim totalmente retirado da PL 3512/10.
O sindicato defende que uma profissão para ser reconhecida não precisa somente de uma aprovação de uma lei, mas sim da criação de instituições fortes e unidas que juntas possam lutar para que a lei seja cumprida. 
Sem um conselho federal e regional os psicopedagogos terão dificuldades de organização e de representação frente a varias questões que somente um conselho pode oferecer como a criação de código de ética da profissão, lutar politicamente para aprovação de outras leis estaduais e municipais de inclusão da profissão no sistema de saúde, educação e nos planos de saúde, sem falar que somente um conselho de profissão tem poder de fiscalizar os profissionais e a qualidade dos cursos de formação da profissão.
Caso o projeto passe sem o artigo para criação do conselho a profissão será regulamentada fragilizada e teremos que esperar mais anos e anos para um novo projeto de lei ser criado, tramitado e aprovado no senado tudo de novo. Porque um conselho de profissão só pode ser criado por uma projeto de lei.


Bem para que você entenda melhor toda está questão o sindicato fez uma apostila SOBRE TODO O PROCESSO DE REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO DO PSICOPEDAGOGO.



É necessário que o psicopedagogo não espere somente uma notícia para compartilhar nas redes sociais e preciso que ele saiba como esta lei vai afetar a sua prática , o seu dia-a-dia na profissão. Se este projeto fosse aprovado no dia de hoje só teríamos que lamentar. Os cursos continuarão formando profissionais em cursos rápidos de até seis meses, sem estágios, com certififcados cheios de erros , com combos onde são colocados psicopedagogia com até mais dois cursos em um único certificado, não teremos conselho de profissão e o mais grave não poderemos fazer DIAGNÓSTICO PSICOPEDAGÓGICO. 


Por isso o sindicato dos psicopedagogos está combatendo noticias falsas , inclusive caluniosas contra este sindicato que vem trabalhando em prol da QUALIDADE E DOS DIREITOS da profissão. 


Pergunte-se: A quem a aprovação destas emendas interessa? Por que as pessoas que se colocam a frente deste projeto aceitaram e solicitaram tais emendas? 

Psicopedagogo fique alerta e participe da campanha #regulamentarpsicopedagogiadeverdade diga NÃO AS EMENDAS DO PROJETO 3512/10 procure os senadores de sua região para que ele não sejam favoráveis a estas emendas. Monte grupos, faça cartazes, junte-se a este sindicato. Entre na luta. Não espere que outras pessoas tome a decisão por você. Não compartilhe notícias falsas. Não fique  parado. Junte-se a nós nesta luta. 



SE VOCÊ CONCORDA EM FAZER UM MANIFESTO CONTRA AS EMENDAS DO PROJETO DE LEI 
DIGA NÃO AS EMENDAS ENTRE NA LUTA AGORA

Clique aqui e veja o resultado de nossa luta para entrar nesta reunião







Faça sua inscrição gratuitamente neste grande evento


1 comentários: